ANÁLISE DE MERCADOS FINANCEIROS

Estratégia de Investimento Trimestral
Com as informações de mercados e produtos elaboradas pelos nossos Analistas, terá ao seu dispor as ferramentas de análise e informação imprescindível.

“Estabilidade vulnerável. Mais Europa e EUA, mas menos Emergentes. Nada especialmente preocupante, exceto o medo irracional..”

O triângulo formado pelo ciclo económico - resultados empresariais - geopolítica oferece um equilíbrio instável, mas não preocupante. Pensamos que os riscos estão em queda. E que, para nos apercebermos disto, é necessário elevar a perspetiva além do curto prazo. Além dos tweets de Trump ou das ameaças de um Hard Brexit de Boris Johnson. De facto, mantemos um elevado grau de confiança na continuidade do crescimento económico global, no qual as bolsas continuam a oferecer potencial, os preços dos ativos imobiliários não correm riscos relevantes (embora seja esperado um abrandamento) e a correção das obrigações será progressiva e monitorizada de perto pelos bancos centrais. Neste contexto, o principal problema continua a ser a identificação de ativos que ofereçam rentabilidades decentes sem a necessidade de assumir riscos indecentes. E aí é onde voltam a entrar em jogo as bolsas. Defendemos esta perspetiva mesmo quando no 4T 2018 as bolsas sofreram quedas que considerávamos dificilmente justificáveis. Não mudámos a nossa opinião. Continuamos a recomendar manter uma exposição elevada às bolsas, embora concentrada nos Estados Unidos e na Europa... em detrimento dos emergentes, cuja situação é cada vez mais confusa pela transição do modelo económico de desenvolvimento que está a decorrer. A nossa visão sobre a Europa melhora porque identificamos indícios de retoma da atividade económica, embora ainda incipientes. Por isso melhoramos a nossa recomendação de Neutra para Comprar. Japão também melhora, mas não o suficiente para recomendarmos comprar. Passamos de Vender para Neutra.

Data de publicação do relatório: 30/12/2019